29 abril 2010

The Last Song I'm Wasting On You


Faíscas cinzas para minhas próprias veias. Algo mais que um sussurro... Um movimento súbito do meu coração. Eu sei que eu o vi partir; Basta suportar esses dias. Dê a sua maneira, você pode ser qualquer coisa. Largue do meu caminho e me perca. Não hoje, você culpa os outros por resistência. Adoecido no sol, você ousa dizer que eu amo. Mas você ofende - eu e você gritamos- de que maneira eu queria morrer. Amor, você sabe. Você sabe que eu nunca te machuquei desse jeito. Você é muito fraco em sua dor. Largue do meu caminho. Eu poderia ser qualquer coisa. Eu vou fazer meu próprio caminho sem o seu ódio sem sentido. Então corra, corra, corra e me odeie se você achar isso bom. Eu não posso ouvir seu choro mais. Você mentiu - mas agora eu sou madura- Não vou pagar por isso e os meus. Afirmar a minha resposta. Não lhe chamam derrubando a porta. Eu achei minha saída e você nunca mais vai me machucar de novo.

O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem ou de uma nação.

2 comentários:

Nathalia Almeida disse...

Se desprender das coisas que nos fazem sofrer é o melhor,


Ha, to seguindo, segue tmb! :D

Mel Almeida disse...

Concordo com o comentário acima! ^^
Li em um outro blog um dia desses que devemos matar simbolicamente os sentimentos que nos matam realmente.
Talvez não assim, mas acredito que o sentido era esse!
Achei muita verdade nessa frase...
Que você possa se livrar de tudo que não vale à pena! ;D

;***