16 junho 2011

turbilhão


Como um turbilhão você entrou na minha vida e arrastou toda minha atenção pra você. Desajeito, sorrisos discretos, um olhar misterioso e um coração enorme. Eu só preciso de um tempo pra tentar te decifrar, você me deu as peças do seu quebra cabeça mas esqueceu de me ensinar a montar. Um mistério que eu quero desvendar, correr todos os riscos para tentar te conquistar. Quero entrar na sua mente, fazer você perder a razão e te deixar em meus braços. Preciso sentir o sabor de seus lábios, preciso dos seus abraços, daquele sorriso que você desperta em mim; Preciso de você ontem, hoje, amanhã e no infinito dos meus dias. Eu vou te roubar pra mim, e te levar pra conhecer o meu mundinho, dar a volta no mundo e mergulhar na sua historia para escrever um conto de fadas; que o final feliz seja nos dois. Eu não quero perder você, a melhor parte do meu dia; a melhor coisa que me aconteceu; uma chance, uma oportunidade é o que preciso pra tentar te mostrar que quero te fazer feliz; curar todas as magoas, fazer você esquecer o seu passada e construir não um futuro, mas fazer você viver o presente; Meu tempo é pouco, mas estou investindo e talvez eu já saiba que será impossível, mas minha fé é maior que tudo, eu acredito que possa conseguir mas por favor não demora perceber, vem logo me encontrar, antes que seja tarde demais; antes que o mundo acabe segure minha mão e deixa eu te mostrar que se for eu e você nada irar ter fim.

calucka,

4 comentários:

Plínio Nakov disse...

Paixão ardente, ein! Lindo texto, parabéns.

Mel Almeida disse...

Huuum! Forte, intenso...
Belo texto! ;)

Anônimo disse...

"(

Anônimo disse...

Seu texto me deu uma nova perspectiva calucka, vou cortar meus pulsos amanhã. Adeus mundo cruel