08 maio 2012

Suicide,


Entrei no carro e acende um cigarro depois daquele dia estressante, liguei o som e dei partida. Há dias atrás eu pegaria meu telefone e ligaria, depois iria te roubar na porta da faculdade. O sinal fechou e dei meu ultimo trago e o joguei pela janela, já não me importava com a tal da moral. Bocejei.. e desejei aquela caneca de café que você prepararia quando eu quisesse e então ouvi aquela musica invadir o meu silencio que encheu meus olhos que naquele momento se perdiam pelas ruas que um dia passamos. Eu sentia o vento frio, não mais que meu coração, era sinal de chuva que não demorou para molhar o meu carro, assim como as lágrimas não demoraram para escorrer pelo meu rosto. Respirei fundo, e como doeu sentir seu perfume que ainda estava ali...Há! o seu perfume.. como aquilo me embriagava de amor e agora era tão tóxico. Parei o carro enfrente aquela garagem que há tempos atrás você invadiu meu carro, do mesmo modo que a minha vida e agora ali parado, só me invadia a tristeza. Respirei fundo mais uma vez me torturando, e fechei meus olhos e então me lembrei das suas ultimas palavras, do seu ultimo beijo.. aquele dizia adeus; Porque agora você estava com outro alguém, que não merecia mas, que você preferiu. Abri meus olhos e fui para aquilo que chamava de lar, mesmo cansado subi as escadas para não me lembrar de nossos beijos dado no elevador. Entrei, joguei as coisas no sofá e depois de um bom banho eu mesmo estava jogado na cama olhando para o teto, peguei em cima do móvel meus quatro comprimidos; Por fim, estava relaxado. Nos primeiros dias apenas um bastava, hoje nenhum efeito trazia. Escutei minha secretaria com mais uma mensagem para as minhas mais de mil sem responder, era um amigo, coisa que não via a meses e ignorei mais uma vez; Puxei o travesseiro e apaguei.O relógio despertou, abri meus olhos sem vontade e na ultima esperança olhei pro lado e vi que nada havia mudado mas, naquela manhã sabia que se não fizesse alguma coisa para mudar a sua ausência continuaria a me devorar e então, joguei pela janela tudo aquilo que era seu, inclusive meu coração.
Calucka,
04/04/2011

5 comentários:

Hakume disse...

Adorei o texto, muito muito legal. Sério.
E pra te deixar feliz deixei uns selinhos pra você no meu blog.

mil beijoos
http://sorvetedepessego.blogspot.com

Larissa C. disse...

Esse texto é lindo demais, você escreve muito bem!
Adorei aqui!
Beijos

Carol disse...

Ela se jogou da janela do 5° andar.
Nada é fácil de entender..
kkk
Adorei o texto vaca *o*
bjoo

Suellen Caroline disse...

Nhaa.. texto lindo. Fato, você escreve muito bem *-*

Julya Gabriela e Rafael disse...

Olá, nossa você escreve muito bem, meus parabéns!!! ^^